Resolução de diluição

CRESCENT VALLEY, NEVADA. Minimizar a diluição de minério permitiu que a especialista em veios estreitos Klondex Mines batesse o recorde de onças produzidas na sua principal operação, Fire Creek – a mina de ouro de maior teor do mundo.

O operador Craig Roberts usa um controle remoto para operar a carregadeira de dois metros em uma jazida que mal pode acomodá-la. Ele manobra o equipamento de veio estreito para fora do local com a caçamba cheia de minério de ouro e prata de alta qualidade que será transportado por 160 km para processamento na planta da operação Midas, da Klondex Mines.

A Klondex transporta apenas 300 toneladas da sua mina Fire Creek, em Nevada, EUA, todos os dias, mas com um teor médio de ouro de quase uma onça por tonelada. Para o gerente geral Sid Tolbert e suas equipes de mineração subterrânea, minimizar a diluição é a chave para a rentabilidade.

“Os teores em Fire Creek são diferentes de qualquer coisa que eu já vi em 25 anos de mineração”, afirma Tolbert.

O operador Craig Roberts utiliza controle remoto para comandar carregadeiras Sandvik de dois metros pela estreita jazida.

O operador Craig Roberts utiliza controle remoto para comandar carregadeiras Sandvik de dois metros pela estreita jazida.

“O desafio com esses teores altos no veio estreito é manter a sua diluição baixa, o que os operadores aqui fazem muito bem. Estamos fazendo uma mineração extremamente estreita, um deslocamento muito controlado e usando a técnica de corte e enchimento (cut-and-fill) para garantir que entregamos o maior grau possível para as toneladas que escavamos. Precisamos garantir que cada tonelada que estamos enviando para o moinho seja valiosa.”

A fala mansa de Tolbert personifica a silenciosa evolução da Klondex, uma empresa de exploração de propriedade única que se tornou uma produtora de ouro e prata de porte médio com cinco ativos nos Estados Unidos e no Canadá. Mesmo que muito do sucesso da Klondex tenha vindo da compra e transformação de antigas operações de veio estreito, desde que o presidente e CEO Paul Huet assumiu o controle em 2012, o crescimento em sua mina Fire Creek foi puramente orgânico.

Originalmente, acreditava-se que seria uma mina de superfície, e Huet tinha ideias diferentes para Fire Creek. A Klondex iniciou a produção da mina com uma licença de amostra no final de 2013. Quatro anos depois, a operação subterrânea produziu 108.126 onças equivalentes de ouro (GEOs) – um aumento de produção de quase 40% a partir de 2016 e mais da metade das 189.456 GEOs da Klondex foram produzidas em 2017.

“Fire Creek é um depósito incrível”, destaca Tolbert. “Nós ainda não conhecemos todo o seu potencial, mas enquanto perfuramos, exploramos e desenvolvemos a mina, os recursos estão ficando cada vez maiores. Em todas as direções, continuamos vendo estruturas mineráveis de alto teor.”

Menos de 5% dos depósitos de ouro conhecidos do mundo têm um teor acima de 10 gramas por tonelada. Em Fire Creek é mais do que 25 gramas por tonelada, em média. A mineralização situa-se entre 1.500 e 1.750 metros acima do nível do mar nas colinas ao redor da pequena cidade de Crescent Valley. Os veios primários, Vonnie e Joyce, variam em largura de aproximadamente 1,5 metro a apenas 15,2 centímetros, e a Klondex usa uma combinação de furos longos, cut-and-fill e shrinkage (método com enchimendo temporário) para extrair o minério.

Tal operação exige uma frota móvel diversificada, dos jumbos da Sandvik, que desenvolvem de 5 em 5 metros, às carregadeiras de dois metros Sandvik de veios estreitos para carregamento remoto, as quais Tolbert chama de “carro-chefe” da mina.

“Nós as usamos para minerar o veio na estrutura, mantendo nossa diluição baixa, em pouco mais de 3% do projetado”, conta.

O encarregado geral da mina, Rosco Hamilton, afirma que a natureza da operação faz com que a confiabilidade do equipamento seja essencial.

Minas Klondex

A mineradora de ouro e prata de médio porte Klondex Mines é especializada em produção subterrânea em veios estreitos. A empresa com sede no Canadá opera a mina Fire Creek, mina e moinho Midas, em Nevada, mina e moinho True North, em Manitoba, no Canadá, além da mina Hollister e da mina e moinho Aurora, em Nevada.

“Nossa tolerância é tão pequena que, se nós tivermos qualquer percalço, ele nos prejudica muito”, diz Hamilton. “Tudo tem que funcionar e não temos margens para erros. Não há nada a fazer se você não conseguir sair da jazida”.

<p>Para ajudar a garantir a confiabilidade, a Klondex fez uma parceria com a Sandvik para executar a manutenção móvel em Fire Creek, sob o contrato Sandvik 365 Expertise On Site.</p>

Para ajudar a garantir a confiabilidade, a Klondex fez uma parceria com a Sandvik para executar a manutenção móvel em Fire Creek, sob o contrato Sandvik 365 Expertise On Site.

<p>A mina Klondex Fire Creek possui reservas comprovadas e prováveis de 294 mil onças de ouro equivalentes (GEOs) a 1,226 GEos por tonelada.</p>

A mina Klondex Fire Creek possui reservas comprovadas e prováveis de 294 mil onças de ouro equivalentes (GEOs) a 1,226 GEos por tonelada.

Para ajudar a garantir a confiabilidade, a Klondex tem uma parceria com a Sandvik para executar toda a manutenção móvel em Fire Creek.

“O benefício disso é que temos o poder de compra da Sandvik nos apoiando na disponibilidade de peças”, acrescenta Tolbert. Nós temos um estoque aqui. E não precisamos armazenar peças na mina, o que reduz nossos custos de manutenção consideravelmente. E com eles fazendo a manutenção, a disponibilidade do nosso equipamento é garantida, mantendo a mineração aqui em Fire Creek.”

Com o contrato de serviços Sandvik 365 Expertise On Site, técnicos Sandvik também apoiam a Fire Creek com estratégias de manutenção e agendamento, planejamento de peças e previsão e solução de problemas.

“A Sandvik Faz um excelente trabalho na manutenção dos equipamentos”, diz Tolbert. “É um prazer trabalhar com a equipe e é ótimo ter parceiros assim.”

Hamilton acrescenta: “A Sandvik é realmente boa com as nossas necessidades rotineiras, necessidades que mudam diariamente. Se uma carregadeira quebrar na única jazida que estivermos operando hoje, os técnicos param tudo o que estão fazendo para resolver o problema.”

O gerente de Manutenção Móvel da Klondex, Neil Miller, afirma que, apesar de ter uma frota envelhecida, os custos operacionais dos equipamentos móveis da Fire Creek giram em torno de 21% dos custos totais da mineração.

“Se um caminhão estraga, provavelmente perdemos US$ 250.000 por dia, por isso é fundamental que nós mantenhamos os caminhões e as carregadeiras funcionando”, ressalta Miller. “A mina Fire Creek é essencial para a rentabilidade da Klondex Gold. São poucas toneladas, com alto teor, por isso o nosso equipamento precisa funcionar bem. O tempo de inatividade é muito crítico para nós.”

O gerente de manutenção móvel da Klondex, Neil Miller, afirma que, apesar da frota envelhecida da Fire Creek, os custos operacionais dos equipamentos móveis giram em torno de 21% dos custos totais da mineração.

O gerente de manutenção móvel da Klondex, Neil Miller, afirma que, apesar da frota envelhecida da Fire Creek, os custos operacionais dos equipamentos móveis giram em torno de 21% dos custos totais da mineração.

Pelo contrato, a Sandvik fornece peças sobressalentes originais e treinamento técnico para a equipe de manutenção da Fire Creek.

Mina de ouro Fire Creek

A mina Fire Creek é a mina com maior teor de de ouro no mundo. Localizada em Nevada, a 100 km de Elko, ela possui reservas comprovadas e prováveis de 229 mil onças de ouro equivalentes (GEOs). O conjunto de terrenos da Fire Creek tem aproximadamente 17 mil hectares. A Klondex usa uma combinação de furos longos, cut-and-fill e shrinkage stoping para explorar o minério de alto teor.

“Com o treinamento técnico, você vê a confiabilidade aumentar imediatamente”, diz Miller. “Ele é fundamental para a confiabilidade dos nossos equipamentos, que por sua vez é realmente crítica. Você pode ter alta disponibilidade, mas se o equipamento não for confiável, então não estará pronto quando quisermos que atravesse áreas pantanosas ou leve material para fora da mina.”

O contrato de serviço aumentou o tempo médio entre falhas e diminuiu o tempo de inatividade, permitindo que a Klondex se concentrasse ao mesmo tempo na produção e nos processos essenciais em Fire Creek.

O foco da Klondex é continuar a expansão da mina em 2018, desenvolvendo o acesso primário e avançando em um segundo acesso. A perfuração de exploração continua mostrando potencial para expandir o recurso mineral.

“O futuro da Fire Creek é muito promissor”, destaca Tolbert. “Estamos deixando o trabalho na mina e começando a encontrar mais e mais veios de alto teor. É muito empolgante. Estamos finalmente produzindo e temos um fluxo constante de material saindo da mina. Queremos aumentar isso no futuro próximo e construir um futuro que dure décadas aqui.”

Frota Sandvik na Fire Creek

3 x carregadeiras Tamrock EJC65
3 x carregadeiras Sandvik LH410
2 x jumbos Sandvik DD210
2 x bolters Sandvik DS311
1 x carregadeira Sandvik LH202
1 x carregadeira Sandvik LH204
1 x jumbo Sandvik DD311
1 x jumbo Axera D07